Banner

Banner

sexta-feira, 28 de julho de 2017

No Oeste catarinense, poços artesianos são construídos, mas ficam sem ligação de água

Desde 2016, foram perfurados 47 poços artesianos em 13 municípios da região Oeste catarinense, com verba do governo federal. A ideia inicial era que pelo menos 21 cidades fossem beneficiadas, mas como a ligação de água é de responsabilidade do município, um ano depois, muitos estão secos, como mostrou o RBS Notícias.
Um dos poços fica no interior de Guatambu. Ele deveria beneficiar cerca de 50 famílias, mas desde que foi perfurado, em março de 2016, não tem utilidade.
A secretaria de Agricultura de Guatambu disse que precisou reformar o maquinário e que faltou recurso para fazer a ligação. A previsão é que em agosto seja feita uma reunião com a comunidade para dar continuidade ao projeto.
Em Chapecó, outro poço, que fica na Linha São José do Capinzal, em frente a uma escola, já tem ligação da rede, e beneficia 50 famílias. Entretanto, a secretaria de Agricultura do município teve que pedir a colaboração da própria comunidade para manter o poço.
Segundo a secretaria de Agricultura de Chapecó, a comunidade comprou a bomba e os funcionários da prefeitura fizeram as valetas.

Verba

Em 2012, após uma seca intensa na região, o Ministério da Integração Nacional liberou R$ 16 milhões, com 12 caminhões para perfuração de poços artesianos. Desde 2014, as máquinas estavam paradas. Foi aí que a Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina firmou um convênio com o estado, que cedeu quatro caminhões para região.
"Tem bastante gente que está precisando da água. Ficaram felizes quando aprontaram o poço, mas depois parou", diz o agricultor Silvio de Melo.




G1  SC