Banner

Banner

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Técnico da Chapecoense diz que clube já criou tradição em competições internacionais

Técnico da Chapecoense diz que clube já criou tradição em competições internacionais NELSON ALMEIDA/AFP
Vinícius Eutrópio comemora com Jandrei vitória nos pênaltis sobre o Defensa Y Justicia
Foto: NELSON ALMEIDA / AFP
Depois da ascensão meteórica nos campeonatos brasileiros, saíndo da Série D para a Série A em cinco anos, a Chapecoense  repete o sucesso na Copa Sul-Americana, competição que começou a disputar há três anos e já tem um título e agora está novamente nas oitavas-de final da competição, ao eliminar o Defensa y Justicia nos pênaltis. Já o comandante atual da Chapecoense é o mesmo que iniciou essa caminhada em 2015, eliminando a Ponte Preta na primeira fase. Vinícius Eutrópio classificou a Chapecoense para seu primeiro jogo oficial internacional, diante do Libertad, do Paraguai. Mas não enfrentou o time paraguaio pois caiu depois de uma sequência ruim no Brasileirão.Na entrevista coletiva o técnico lembrou da estreia do clube na Sul-Americana.
- Eu lembro bem que naquela partida contra a Ponte que nós jogamos e ganhamos de 3 a 0 eu coloquei nos últimos minutos o Nivaldo, para ele completar todas as etapas que um atleta tinha passado, desde um clube sem série até uma Série A e até um torneio internacional e foi primeira vez que o clube passou para uma fase internacional, e é bom porque estou retornando para o clube e hoje já trata uma competição internacional como uma fase do calendário do clube, isso mostra o quanto cresceu e é a concretização de a Chapecoense ser sempre um clube forte em competições internacionais – disse Eutrópio, que desta vez contava com Nivaldo sentado nas cadeiras destinadas aos diretores do departamento de futebol.
Eutrópio ressaltou que o momento é de retomada do equilíbrio da equipe e por isso evitou de se atirar desesperadamente em busca do segundo gol, pois havia o risco também de sofrer um revés. Ele lembrou que não teve tempo para treinar seu time para encarar o modelo com três defensores do Defensa Y Justicia, e por isso decidiu não arriscar tanto. E avaliou que a estratégia deu certo.
- Digo que é uma vitória não só do grupo da Chapecoense, mas como uma vitória da comunidade, desde que cheguei eu sinto um clima tão positivo, uma corrente tão positiva que isso reflete e tem refletido na confiança dos jogadores em campo, um time que já tinha eliminado São Paulo, que vem com um modelo de jogo é difícil jogar e uma das nossas virtudes foi respeitar o adversário e manter o equilíbrio- destacou.
O treinador também lembrou que vem fazendo três a quatro alterações por jogo, em virtude de cartões ou até de opção tática, como a entrada de Túlio de Melo, que fez o gol da vitória no tempo normal.Para o treinador isso tem contribuído com a competitividade do time. 
Nesta quarta-feira os jogadores titulares terão folga mas os demais vão participar de um jogo treino contra o Ypiranga de Erechim, às 10h30. No domingo a Chapecoense encara o Atlético-GO, às 11h, na Arena Condá.