sexta-feira, 20 de janeiro de 2023

-1 sem vergonha à solta: Suspeito de estuprar a própria filha e a neta excepcional é preso no interior de Ipira

Foto: Reprodução via site Roberto Lorenzon



Um homem de 65 anos, suspeito de estuprar a filha de 20 anos e a neta de cinco anos, esta com deficiência, foi preso pela Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar. Ele estava com um mandado de prisão preventiva e foi detido no início da tarde desta quinta-feira (19) em uma comunidade no interior de Ipira/SC, no Alto Uruguai catarinense.

De acordo com a Polícia Civil, o homem é investigado pela suposta prática de estupro contra a filha. O crime teria ocorrido em agosto de 2022 na residência da família no interior de Ipira. A suspeita é que a jovem vivia em um regime análogo ao de escravidão. Ao menos é o que consta nas declarações da suposta vítima e em elementos da investigação.

Ela foi submetida a uma perícia psicológica e acabou revelando o estupro. O mandado de prisão foi expedido pelo Poder Judiciário da comarca de Capinzal, após manifestação favorável do Ministério Público ao pleito da Polícia Civil que solicitou a prisão.

O mandado de prisão foi cumprido pela Polícia Civil de Ipira e Piratuba, com apoio da Polícia Militar. O suspeito foi preso e conduzido ao Presídio Regional de Joaçaba.

Investigação

Ainda no ano passado um outro inquérito policial foi instaurado contra o mesmo homem para a investigação de um possível abuso sexual que ele teria praticado contra sua neta de cinco anos. Ela é portadora de deficiência física e mental. A criança frequentava a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, APAE, e o caso veio à tona por intermédio de profissionais da unidade. A prova da prática do delito ficou prejudicada, principalmente pela falta de comunicação e a investigação foi arquivada naquele momento.

A Polícia Civil deverá concluir as investigações em um prazo de dez dias para encaminhamento ao Ministério Público para oferecer a denúncia, se assim entender, ou requisitar novos procedimentos.



Claudério Augusto via site Roberto Lorenzon, com informações Michel Teixeira