sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

CHAPECÓ: Autódromo asfaltado com capacidade para eventos internacionais


Projeto do novo autódromo. – Foto: Reprodução/Automóvel Clube de Chapecó


Área de construção do novo autódromo fica a 20 minutos do centro de Chapecó. Foto: Focco Imagens Aéreas/Divulgação/ND



Com 4.100 metros e um terreno de 50 hectares, o novo autódromo asfaltado de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, será construído na linha Cachoeira, próximo à SC-480. O terreno está localizado a 20 quilômetros do Centro do município e a 7 km do porto Goio-Ên.

Adquirido com a venda do antigo espaço, o novo terreno comportará as corridas importantes com um público que pode chegar a 50 mil pessoas. A estrutura projetada será uma das melhores de Santa Catarina.

“Já temos o esboço da pista com uma reta de 740 metros e arquibancadas em que oportunizaremos ao público a visão de duas retas. Uma pista muito interessante, estamos apostando muito neste projeto”, afirma o presidente Automóvel Clube Chapecó, Valdir Moratelli.

A proposta conta com três retas, a principal delas na largada, com 769 metros. As outras são de 495 e 414 metros de extensão. Estão previstas 13 curvas, a maioria de alta velocidade, oito delas para a direita e cinco para a esquerda. O local definido para os 37 boxes é fora do traçado e também está prevista pista para provas de quilômetro de arrancada.

O masterplan inclui, ainda, definição de locais para a torre de cronometragem, arquibancadas, estacionamentos, centro médico, heliponto, restaurante e camping, entre outros espaços.

O projeto deve se tornar realidade em dezembro de 2023 e promete ser um dos autódromos mais modernos do país. De acordo com Moratelli, a construção demanda de um alto investimento. “Estamos trabalhando com uma estimativa final com aquisição de área, implantação da pista,  edificações, cercas, arquibancadas e estacionamentos, com investimento aproximado de R$ 50 milhões”, destaca.

O antigo autódromo foi vendido por R$ 18 milhões e a entidade pretende fazer uma parceria público-privada com a prefeitura. “Já aprovamos o modelo de pista com pesquisa feita com a opinião de pilotos e agora trabalhamos para aperfeiçoamento dela”, acrescenta.

A contrato para o desenvolvimento do projeto ocorreu após inspeção da área e indicação de possíveis traçados pela CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), inclusive com a chancela de seu presidente, Giovanni Guerra.

Uma das especificações do contrato, conforme Valdir Moratelli, compreende a homologação na categoria “2” pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), para receber eventos nacionais e internacionais de automobilismo.

Essa categoria de pista, somente abaixo da primeira (Fórmula 1 e IndyCar), permitirá competições de modalidades como turismo (automóveis e caminhões), monopostos (carros com rodas descobertas) e endurance (longa duração). O planejamento da pista principal conterá alternativa para motociclismo, com homologação pela FIM (Federação Internacional de Motovelocidade).

Características
Especificamente em relação à pista principal, haverá opções de traçado para interligações que possibilitarão competições da categoria “drift” e homologações pela Confederação Brasileira do Automobilismo e pela Federação Internacional de Automobilismo.

Também está prevista pista separada e adicional para arrancada, com homologação pela Fauesc (Federação de Automobilismo de Santa Catarina). Haverá no masterplan, ainda, o planejamento da infraestrutura e equipamentos de apoio, o que inclui espaços como acessos, torre de controle, boxes, parque fechado, paddock, centros médico e de imprensa, arquibancadas, estacionamentos, heliponto e local para ambulâncias.

Os projetos executivos conterão, entre outros itens, os desenhos das pistas de corrida e arrancada, detalhes construtivos de itens como zebras, cercas, drenagem, entrada e saída dos boxes e volumes de corte e aterro. Também haverá as plantas baixas diversas envolvidas no complexo e indicações quanto à captação da água da pista, rede de esgoto e estação de tratamento, redes de energia e sonorização, sinalização e localização de semáforos e painéis de informação.



Claudério Augusto via site ND Mais