Banner

Banner

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Começa júri popular de doceira acusada de enviar bombons envenenados a adolescente de Curitiba


A doceira Margareth Aparecida Marcondes, acusada de enviar bombons envenenados a uma adolescente de Curitiba, é julgada em júri popular nesta segunda-feira (7). O julgamento começou por volta das 13h30 e deve durar todo o dia. Ela responde por quatro tentativas de homicídio. De acordo com a Polícia Civil, na época das investigações, a ré que era amiga da família da vítima, confessou o crime, mas não soube explicar o motivo.
A doceira chegou a ser presa e atualmente é monitorada por tornozeleira eletrônica. O G1 tenta contato com os advogados de Margareth Marcondes.
O caso aconteceu no dia 12 de março de 2012. À época, a família da adolescente Talita Machado Teminski havia encomendado os doces para a festa de 15 anos da garota. Antes, Margareth enviou algumas amostras para a casa da menor por meio de um taxista. A encomenda foi enviada com um bilhete que dizia para ela provar os doces.
Além de Talita, que chegou a ficar internada na UTI por oito dias e teve duas paradas cardíacas, outros três menores também provaram os doces e passaram mal. Todos foram levados para o hospital com quadro de intoxicação.
Segundo as investigações, a doceira recebeu R$ 7,5 mil para fazer os doces da festa, mas  gastou o dinheiro. Ela teria, então, enviado os bombons envenenados na tentativa de adiar a comemoração.




G1  SC